Fimec encerra com clima de otimismo para fabricantes de máquinas

 

Fimec encerra com clima de otimismo para fabricantes de máquinas

14/03/2018

Nesta quinta-feira (8), encerrou mais uma edição da Fimec, em Novo Hamburgo, uma das maiores e mais completas feiras de materiais, insumos de tecnologia para a produção de couro e de calçados. O setor de máquinas é presença sempre forte no evento promovido pela Fenac S/A.

E a avaliação dos fornecedores de tecnologia foi positiva. Marlos Schmidt, presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Máquinas para Couro e Calçados (Abrameq), observa que “a Fimec não é um momento de fechamento de vendas, mas de apresentação de novas tecnologias”, mesmo assim, destaca ele, a feira permitiu que se projetasse uma retomada de negócios nos próximos meses. Aliás, Marlos cita o depoimento de um grande calçadista brasileiro, de que a Fimec agrega mais do que qualquer outra feira, porque permite ao comprador um atendimento completo, em que ele pode ver operando as novas tecnologias. O presidente da Abrameq menciona ainda o que lhe disse um calçadista equatoriano: “nós da América Latina precisamos participar da Fimec, porque, quem não se atualiza com o que é apresentado pelos fabricantes brasileiros, fica para trás no mercado calçadista”.

Heitor Schreiber, diretor da BKS, que fornece tecnologia para o setor coureiro, viu na Fimec claros sinais de que negócios que estavam em andamento no ano passado, deverão ser realizados em 2018, “o que nos permite acreditar em um ano bem melhor para os fabricantes de máquinas”. Avaliação semelhante tem o gerente comercial de exportação da Mecsul, fábrica de máquinas para o setor calçadista. “Vimos um cliente interessado em investir, o que nos oferece boas perspectivas para negócios nos próximos meses”, afirma.